O Código de Gilwell

No último Encontro de Gilwell aqui no Paraná, tivemos uma reflexão interessante sobre o papel deste seleto grupo. Na ocasião, foi apresentado pelo camarada Nelson Hey o “Código de Gilwell”, desenvolvido por John Thurman, o qual compartilho com vocês:

Estas linhas se referem, fundamentalmente, às relações que devem existir entre os formadores e os participantes nos cursos. Os pontos não estão por ordem de importância, todos eles são importantes e tem em si o mesmo valor.

-I-

Oferecer uma verdadeira “AMIZADE” a todos os dirigentes que vem adestrar-se. Nós vamos passar para eles a experiência que temos acumulada ao longo de nossa vida escoteira. A amizade é também confiança, é acreditar que são tão capazes como nós mesmos; e encontraremos muitos que serão mais capazes do que nós. Qualquer processo de ensinamento, a aprendizagem fica mais fácil onde existe um clima de amizade.

-II-

Devemos oferecer “COMPREENSÃO” aos seus problemas e necessidades, suas carências e limitações, devemos lembrar sempre que se vem no curso é porque querem aprender, já que não sabem tudo, porém, desejam saber. Nossos dirigentes são uma mostra de nossa sociedade. Haverá alguns que obtiveram êxito em sua carreira e demonstraram sua capacidade em diversos campos, mas sobretudo guiando aos demais. Haverá outros que não tenham tido formação profissional porém abriram seus caminhos devido a sua constância e a sua tenacidade. Outras pessoas podem ter fracassado na maioria das empreitas que tenham empreendido, e estes podem ser ricos ou pobres, profissionais ou artesãos, patrões ou empregados.

Nós adestramos pessoas, cada uma é diferente das demais e nossa missão é fazer crescer e desenvolver dentro de sua própria personalidade individual para que possam servir aos jovens. Não procuremos cortar-los com as mesmas tesouras, cada um é diferente do outro. Se temos nozes não esperamos que no final do curso tenhamos maçãs; não teremos maçãs lindas e brilhantes mas ao fim teremos boas nozes.

-III-

O ‘EXEMPLO” é muito importante, e é necessário vivenciar o que pretendemos ensinar aos outros. Se acreditamos em escotismo, vamos vivenciá-lo e assim ensinaremos não somente com palavras e sim com ações, atitudes, forma de atuar , entre outros. Ou seja, ensinaremos com o exemplo. As palavras são levadas pelo vento. Se queremos ter, viva a promessa, vamos vivenciá-la primeiro; se queremos que a irmandade escoteira seja um feito, vamos praticá-la primeiro, não digamos uma coisa e façamos outra.

-IV-

Devemos ser “EFICIENTES”, isto não quer dizer que tenhamos que saber tudo, senão o que quer que seja que façamos devemos faze-lo adequadamente. É preferível dizer “não sei” do que pretender falar ou opinar sobre o que não sabemos, e que os participantes saiam do curso com idéias equivocadas.

-V-

Temos que estar “ATUALIZADOS” em nossos conhecimentos. O Escotismo é um movimento e um movimento está sempre mudando; devemos conhecer o que saiu por último em matéria de programa, as últimas adaptações na estrutura, entre outros detalhes. Não se trata de ver o que é melhor: o de ontem e o de hoje, devemos estar em dia, atualizando-nos através de leituras, diálogos e retrospectivas dos cursos. Não estamos dispostos somente a dar senão também a receber.

-VI-

Os participantes dos cursos são “ADULTOS” e temos que trata-los como tal sempre. Talvez tenhamos que exemplificar algo e lhes pedimos que hajam como lobos ou como…! mas ali consideramos que são adultos atuando como se fossem lobos.

-VII-

Devemos ser “POSITIVOS”. Em um curso não devemos questionar o que tenha sido conversado; um curso é isso, não uma conferencia, que o valido é buscar se atualizar, isso não existente. Temos que deixar os critérios bem claros.

-VIII-

Devemos ser “ENTUSIASTAS”. Pois o entusiasmo de muitos dirigentes se espalha por todo o Escotismo. Tudo se pode perdoar em um escotista formador, menos a falta de entusiasmo, pois quem não tem, transmitirá o pessimismo e muitos antivalores.

-IX-

Devemos ser “LEAIS.” Devemos ser leais com quem trabalhamos, leais para com nosso movimento, leais para com a política a seguir em um dado momento; qualquer palavra contra a lealdade deve ser um verdadeiro escândalo com os participantes dos nossos cursos. O formador em seus cursos ou em qualquer outro evento de adestramento não é quem deve questionar a política, a administração, a organização ou as pessoas. O nosso trabalho como formador é dar suporte, ajudar e apoiar.

-X-

Temos que ter “SENSO DE HUMOR”. O adestramento para ser efetivo, deve ser agradável, temos que eliminar o que nos está chateando, por isso um formador deve saber superar os momentos difíceis que amargam a sua vida. O sentido do humor nos fará rir de nós mesmos e das dificuldades. Nos fará apresentar o adestramento em um ambiente agradável.

-XI-

ESFORÇO” é uma palavra que devemos ter sempre na mente. Esforço para superar cada dia, esforço para dar tudo de forma afetiva, esforço para conhecer cada participante e formá-lo, de tal forma que em adestramento responda as suas necessidades, esforço para se tornar o melhor, e não contentar-se com pouco, esforço para chegar ao cume e não contentar-se com o vale.

-XII-

A “TRADIÇÃO” de um bom servidor, é um bom mestre, é um bom guia. O adestramento é o guardião das tradições, mais esta deve ser ferramenta do escotismo e não seu empecilho. A tradição é o passado que nos impulsiona a servir melhor, a superar-nos, a atualizar-nos. A tradição não deve ser um empecilho, “porque antes se fazia assim” a base para o trabalho com o espírito de ontem ou de hoje é como ela nos pode ajudar hoje, ou melhor no futuro.

Essa é uma reflexão sobre alguns pontos que podem nos ajudar a superar dificuldades como formadores, se o tivermos sempre na mente, a cada dia e sobre tudo quando atuarmos como formadores.

Anúncios

Posted on 30/03/2011, in Escotismo and tagged , . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: