A Catedral de Lages

No último final de semana estive na cidade de Lages e tive a oportunidade, embora com pouquíssimo tempo, de conhecer uma de suas mais belas atrações: a Catedral de Lages. Telvez esta seja uma das mais bonitas catedrais de Santa Catarina. A construção em si é muito bonita e fica mais exuberante no período da noite, quando suas luzes se acendem.

Segue um pouco de sua história:

“Projetada pelo padre alemão Frei Egydio Lother, sua construção iniciou em julho de 1912 e foi inaugurada no Natal de 1921. De início, chamada apenas Igreja Nossa Senhora dos Prazeres, passou a ser Catedral em 18 de outubro de 1929, (Matriz de Lages), quando D. Daniel Hostin tornou-se nosso primeiro Bispo Diocesano.

O projeto da Catedral de Lages inspirou-se, na planta baixa, na forma e cobertura das torres piramidais multifacetadas da monumental Catedral de Magdeburg (Templo de São Maurício e Santa Catarina) e que se constitui na primeira construção gótica da Alemanha, erigida com grande vigor e força de expressão ainda em 1209.

Conforme o arquiteto João Preto de Oliveira, o estilo da Catedral de Magdeburg, na antiga Prússia, marca a transição do Românico do Reno para o Gótico, mas teve acabamento com refinamento gótico, principalmente no seu interior e arcadas das aberturas e porta principal. Pode-se dizer que hoje o estilo define-se como uma transição entre o Gótico Primitivo e o Gótico Tardio.

Observe-se que o gótico Tardio é baseado na Catedral de Saint Denis, na França, ainda no século XII, construída em 1163, mas suas torres não têm telhado.

A técnica da Construção Gótica é um sistema de equilíbrio que usa um critério bem diverso do clássico Românico, segundo o professor João Preto.

O Gótico é dotado de arcos ogivais, inspirados na velha Mesopotâmia (de onde veio com os Cruzados franceses), com contrafortes e rebordos de outras arquiteturas. A maior característica são o Arcobotante e o Pináculo. O primeiro é executado antes em madeira e depois em pedra, introduzido para resistir  e transmitir os efeitos deslocadores dos empuxes das varias abóbadas, como na Catedral de Lages. O segundo reforça os suportes, facilitando a função dos arcos.  Foi isso que permitiu abrir, nas paredes, grandes e numerosos vitrais.

Mas, o importante é que o Gótico nasceu para ser executado em pedra, o que se deve à habilidade dos antigos operários que trabalharam em Lages.

O estilo também poderia ser chamado de Ogival, pelas várias ogivas em seu interior, que permitem a estabilidade na distribuição de apoios…

A tradição que a palavra “Gótica” vem de “Gôdo” (bárbaro) empregada na Renascença pelos iluministas italianos, talvez pejorativamente para designar a grande arte que ultrapassou o Românico, a partir do Século XII. Compreende-se a reação italiana pela invasão e saque da então “capital do mundo” pelos germânicos de Alarico, o Bárbaro.

Mas o importante a destacar é que a Catedral de Lages tem as principais características do Estilo Gótico: paredes leves e altas, buscando no verticalismo o encontro com Deus! Poucos contrafortes de reforço. Janelas verticais com arcos góticos irradiando luzes espirituais. Torres ornamentadas com pequenas rosáceas e detalhes em pedra. Consolidação dos arcos internos por abóbodas de arcos cruzados, formando naves nervuradas. Telhados nas torres em forma de pirâmides multifacetadas, com coberturas metálicas. Fachada com belíssima rosácea, guarnecida de detalhes esculturais sobre a porta principal, para a  exaltação da luz, Comunicação com o Divino e o Sobrenatural, buscando o Sagrado. Altar rigorosamente Gótico!

Os sinos vieram da Alemanha ( Leipzig). O maior (Cristo Salvador) pesa 1520 quilos e seu badalo pesa 87 quilos. É em nota dó. O médio (Santa Maria), em nota Sol, pesa 920 quilos e seu badalo 66. O menor (São Francisco), em lá, pesa 610 quilos e o badalo 48. Estão entre os maiores e mais pesados do mundo! O seu preço chegou a 30% do valor total da obra. E quase tudo foi financiado pelos grandes fazendeiros de região.”

Paulo Ramos Derengoski
Jornalista

Os Coronéis dos Coronéis

Os mais poderosos senhores dos Campos de Lages se reuniram em junho de 1912 para doar fundos para a construção da grande Catedral de Estilo Gótico-Românico, que é hoje um dos mais belos monumentos do país. Entre eles, o fazendeiro da Coxilha Rica Henrique Ramos, o cel. Belisário Ramos, o intelectual Thiago de Castro  e o Coronel dos Coronéis, Voluntário da Pátria, casado com uma índia o riquíssimo José Maria Domingues de Arruda. o padre alemão de Leipzig que projetou e construiu a Igreja, Frei Egydio Lother

Extraído do site: http://www.correiolageano.com.br

A tradicional foto do JUMP você pode conferir clicando AQUI!

Anúncios

Posted on 04/04/2011, in Curiosidades, Viagens and tagged , , . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: