Viena

Nossa noite no trem foi bastante turbulenta, pois roubaram a mochila de ataque da Ari enquanto dormíamos na cabine privada. Depois de todo o rebuliço, acabei encontrando a mochila revirada no banheiro, só faltando mesmo a máquina digital. Dos males o menor, já que os documentos estavam literalmente grudados no corpo. De qualquer forma o cara foi muito ninja, pois não vimos, nem sentimos nada. Me lembrou um episódio vivido em Santa Cruz de La Sierra pela minha amiga Fabi. Tenso!

Chegamos em Viena e fomos logo em busca do nosso albergue. Nos hospedamos no Vienna Brigittenau Youth Palace, em um quarto duplo. Boas acomodações, com café da manhã de primeira. O lugar é bom, mas longe pra chuchu! Encontramos alguns camaradas do México, que estavam também seguindo em direção ao Jamboree Mundial. Aproveitamos a noite para lavarmos a roupa, que estava imunda. Foi uma verdadeira aventura e teste de dedução lavar a roupa, já que as instruções de uso das maquinas da lavanderia estavam todas em alemão. Por fim, conseguimos lavar tudo.

No dia seguinte levantamos cedinho e fomos inicialmente para o centro da cidade, mais precisamente para a Stephansdom (Igreja de Santo Estevão). Resolvemos subir sua torre, que oferece uma vista espetacular da cidade de Viena.

Igreja de Santo Estevão

Viena vista da torre da catedral.

Detalhe do telhado

Na sequência fomos conhecer o Castelo de Schonbrunn, também conhecido como Castelo de Sisi. A grandiosidade deste palácio faz frente ao Palácio de Versailles. Apresenta todo o charme e requinte do império austríaco. O local possui alguns pontos bastante interessantes, como a Sala dos Espelhos, onde Mozart tocou pela primeira vez, a sala onde Napoleão morreu e a Sala dos Milhões. Os jardins também são um espetáculo! Pena que não é permitido fotografar a parte interna.

Castelo de Schonbrunn

Vista do Jardim do Castelo de Schonbrunn

Também fomos ao Naturhistorisches Museun (Museu de História Natural). Lugar bacana onde encontram-se milhares de bichos empalhados, esqueletos de dinossauro, etc, etc… O museu é enorme e vale a pena se perder em suas galerias.

Museu de História Natural

Museu de História da Arte

Nosso final de dia foi no Parque Prater, com sua famosa roda gigante. A Roda Gigante é um símbolo de Viena. Ela foi construída entre 1896/1897  por Walter B. Basset, engenheiro inglês. Dentre os brinquedos fomos no Túnel do Terror, no Bumerang (animal!!) e numa balança que gira a uns 100metros de altura (veja o vídeo no post seguinte). Os brinquedos são pagos à parte. Tudo muito divertido e ajudou a relaxar do susto que passamos na noite anterior.

A famosa Roda Gigante do Parque Prater

Anúncios

Posted on 20/07/2011, in Áustria, Viagens and tagged , , . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: