Arquivos de sites

Cerveja Hacker Pschorr Anno 1417

A começar pela garrafa, trata-se de uma excelente cerveja. Uma verdadeira joia encontrada no Mercado Municipal de Curitiba. Me chamou a atenção quando a vi ali, “sentadinha” na prateleira.  Me senti compelido a comprá-la e não me arrependi.

Cerveja deliciosa e encorpada. Quando experimentamos uma cerveja como esta logo vemos a imensa superioridade, comparada com o que temos a venda nos botecos deste Brasil varonil.  Bem diferente do que estamos acostumados a conhecer em termos de cerveja.

Uma excelente pedida para acompanhar pratos leves, aves e peixes. No meu caso, foi a bebida para acompanhar salmão. Combinação perfeita!

Recomendada! Se puder experimentar, experimente!

Conheça um pouco da história desta béra:

A história da Cervejaria Hacker-Pschorr começa a ser contada em 1417, noventa e nove anos antes de ser criada a Lei de pureza Alemã.

O nome atual da cervejaria remete à duas tradicionais cervejarias de Munique, que nesses 591 anos passaram por algumas junções e separações.

A primeira união entre a Hackerbräu e a Pschorrbräu aconteceu por volta de 1800.
Em 1944, já separadas, a Pschorr teve os seus equipamentos bombardeados durante a segunda Guerra, e a Hacker permitiu que a Pschorr utilizasse seus equipamentos para manter a produção ativa.

Em 1972 veio a ultima união, que dura até hoje.

A cervejaria é atualmente uma das seis grandes de Munique, e faz parte do grupo Paulaner.
Agora, a Hacker-Pschorr chegou ao Brasil.

Ela se enquadra o estilo Keller Bier, um raro e antigo estilo de produção alemão.

Basicamente, trata-se de uma lager, não pasteurizada e não filtrada, que são fermentadas em tanques abertos dentro de caves.

Fonte

Salmão ao Molho de Maracujá

Hoje vou apresentar um episódio mais refinado das “Trakinagens Culinárias”. Quando eu e a Ariadne nos juntamos na cozinha, normalmente “matamos a pau”. Desta vez resolvemos encarar a receita do “Salmão ao Molho de Maracujá”.

Tudo começou cedo (na verdade não tão cedo!) no Mercado Municipal de Curitiba, com a compra do filé de salmão e dos demais apetrechos. Tudo bem fresquinho! O salmão é um peixe bastante saboroso, que hoje em dia já não está tão caro.

A receita é muito simples, fácil de fazer, e apresenta um certo requinte. Até mesmo leigos, como nós, nos demos bem na empreitada.

A receita é a seguinte:

Ingredientes:

800 gr de filé de salmão
1 colher (sopa) de manteiga.
2 maracujás azedos pequenos
1 cebola de cabeça pequena cortada em cubos
½ xícara (chá) de salsa picada
2 colheres (sopa) de mel
1 pitada de sal
1 colher (sopa) amido de milho
Modo de Fazer:
Em um recipiente tempere o salmão a gosto (usamos sal e limão). Reserve.
Prepare o molho de maracujá: corte os maracujás ao meio, coloque a polpa e as sementes no liquidificador e pulse rapidamente para que as sementes não se partam. Coe. Misture o amido de milho ao suco e reserve. Em uma panela, aqueça a manteiga e junte a cebola, misture e refogue até ela amolecer, acrescente a salsinha, o mel, o sal, a pimenta rosa e o suco reservado. Deixe ferver por mais ou menos 1 minuto. O molho está pronto, reserve. Em uma frigideira , aqueça a manteiga e grelhe o salmão por mais ou menos 3 minutos de cada lado ou até que ele fique tostado. Coloque na travessa e jogue o molho por cima.
Se preferir para dar um charme maior pode acrescentar algumas sementes do maracujá ao molho como eu fiz nesse caso.
Simples, prático e olulante!

Para começar, um belo filé de salmão e um aperitivo.

De fato, uma beleza!

O resultado final. Para companhar, batatas e uma cervejinha alemã.

E a cozinha, no final, ficou parecendo o Iraque…

Sandubas e Generosos Pedaços de Frango – La Casa Di Frango

Mais uma aventura gastonômica, desta vez desvendando os sabores da carne de frango.

La Casa Di Frango é um restaurante tradicional, especializado em culinária italiana e que enfatiza pratos a base de frango. Lasanha, frango empanado, empadão, coxinha, espaguete, enfim… tudo muito gostoso e com preço acessível. Alguns dos restaurantes da rede oferecem rodízio.

Os lanches das lojas “express” também são interessantes.

Para conhecer mais CLIQUE AQUI!

A coxinha é grande e bem recheada.

Medalhão de frango recheado ao molho quatro queijos.

Mister Alcatra – Além da carne, ainda vem um hamburguer de brinde.

Rango de Mochileiro na Europa

Durante uma mochilagem existem várias alternativas para segurar o bolso e também o estômago. Por mais que seja em euro, algumas boas e econômicas opções de rango podem aparecer durante uma viagem à Europa. O fato é que dá para economizar sim, porém sem exageros, já que a gastronomia dos lugares também faz parte da diversão. Não deixe de experimentar o que tem vontade! Já viajei de maneira “espartana”, economizando (inclusive no rango) e posso garantir que isto não está com nada. Passar fome te deixa fraco e menos disposto para vivenciar sua viagem. Viaje com economia, mas sem deixar de conhecer cada país pela boca!

Algumas dicas para economizar:

– Aproveite o café da manhã dos hotéis e albergues, já que muitos deles oferecem este serviço.

– Fique longe dos restaurante turísticos. Coma na rua, procure lugares onde o povão come.

– Supermercados são boas e econômicas opções. Pães, queijos, salames, chocolates e refrigerantes seguramente saem mais baratos, e garantem bons lanches, quem sabe até um piquenique no parque.

– Faça você mesmo! Alguns albergues dispõem de cozinha para os hóspedes. Com certeza é uma boa economia!

Nos trens de alta velocidade da Europa, um lanchinho como este pode enganar a fome. Cuidado, alguns deles estão inclusos na passagem, mas outros devem ser pagos a parte.

Docinhos franceses, de fato são de dar água na boca. Não deixe de provar os populares macarrons, que são deliciosos.

Prato do dia em Budapeste. Na dúvida, coma…

Sopinha húngara, num bom restaurante. Cortesia de um dos passeios pela cidade.

Claro, a pizza é italiana!

Os kebab´s são uma boa e econômica opção por toda europa.

Prove algo diferente, evite o Mac Donald´s!

A Mariscada de Lisboa!

O delicioso bacalhau português.

Goulash é típico da República Tcheca.

O doce de creme também faz parte da gastronomia tcheca.

Incomparável fondue da Suíça.

Uma salsicha com fritas, acompanhada de um chopp, ajuda a desbaratinar na Alemanha.

Restaurante Petit Château

Mais uma excelente dica gastronômica, e de muito bom gosto, na cidade de Curitiba.

Para os paladares mais aguçados, que curtem uma boa culinária franco-suiça, recomendo que conheçam o Restaurante Petit Château, localizado no famoso bairro gastronômico de Santa Felicidade. O lugar oferece sofisticação e uma culinária inigualável.

Tive a oportunidade de experimentar, juntamente com minha namorada, o “Festival do Fondue”, que trata-se de uma sequência de fondues iniciada com o de queijo, acompanhado de pães e batata, seguido pelo fondue de carne, com mignon, peito de frango e lombo suíno com 12 tipos de molho. Para finalizar, são servidos fondues de doce de leite e de chocolate preto e branco apreciados com oito diferentes frutas e marshmallows.

O restaurante também oferece pratos a la carte, como carnes (javali, avestruz, pato e carneiro), massas, saladas, risotos e frutos do mar.

#ficaadica

Para quem quiser saber mais acesse o site: http://www.restaurantepetitchateau.com/

Quitutes em Morretes

Ontem foi dia de saborear um barreado completo, além de outros quitutes, na cidade de Morretes.

Presentes neste “turismo gastronômico” estavam eu, Ariadne, Zito (meu pai), Maria José (mãe da Ari) e Eduardo (meu sobrinho).

O restaurante escolhido foi o Madalozo, que fica as margens do Rio Nhundiaquara. O destaque do cardápio é o famoso barreado, acompanhado de deliciosos frutos do mar (casquinha de siri, camarão no bafo, lula, etc). Tudo muito bom!

Muita chuva, mas valeu pela comilança.

Para conhecer mais sobre o Barreado, CLIQUE AQUI.

Para conhecer o Restaurante Madalozo, CLIQUE AQUI. 

Banana com barreado: uma verdadeira delicia!

Camarão ao bafo.

Camarão a milanesa.

Peixe grelhado com alcaparras.

Meu sobrinho sendo usado como cobaia no teste do barreado.

Meu Menu: Penne ao Sugo e Manjericão da Perdigão

Minhas experiências gastronômicas, envolvendo congelados, até então tem sido boas. Acabei de experimentar o Meu Menu da Perdigão, macarrão Penne ao Sugo com Manjericão. A quantidade é suficiente para uma pessoa. Porção generosa no que se refere ao molho, com um gosto bacana.

Como gosto de macarrão “al dente” estava ótimo! Só perde mesmo pro macarrão que a Ariadne fez ontem aqui em casa.

Para pessoas preguiçosas, que não gostam de ficar sujando louça (e muito menos gostam de lavá-la, como eu) é uma refeição perfeita!

Yaksoba da Sadia – Minha humilde avaliação

Sem muitas opções, acabei comprando no mercado o Yaksoba congelado da marca Sadia. Sou fã incondicional deste tipo de macarrão e a combinação, que mais parece um “resto de feira”, me agrada bastante. Gosto de comida chinesa.

O produto em si tem boa apresentação. O macarrão propriamente dito parece muito com o tradicional miojo, com aspecto mais seco que o yaksoba tradicional. A quantidade de carne e legumes é relativamente pequena, mas dá para se divertir. Os cubinhos de frango tem um sabor a parte.

O sabor não é lá essas coisas. Fiquei com a impressão de que falta algo… talvez sal…

Enfim, na minha avaliação a coisa serve para “quebrar o galho”. Já arrisquei fazer yaksoba e o meu, modéstia a parte, é bem melhor. 🙂

Talharim com Frutos do Mar

Com o final de semana desocupado resolvi investir meu tempo em mais uma “aventura gastronômica”. O principal objetivo era  fazer um agrado especial para minha namorada. O prato escolhido foi o Talharim com Frutos do Mar. Até que não foi muito complicado de fazer.

Segue a receita da bagaça:

– 500g de maracrrão do tipo talharim

– 1 dente de alho

– 1 cebola picada

– Champignon (1 vidrinho)

– 2 tomates (peladinhos)

– 300g de camarão médio (sem casca)

– 300g de polvo

– 300g de lula

– 300g de marisco

– 1 pote de molho pomodoro

– 1/2 colher de salsinha

Como fazer:

– Cozinhe o macarrão na água fervente até ficar “al dente”.

– Enquanto o macarrão é cozido, coloque azeite em uma panela e refogue o alho e a cebola.

– Acrescente o tomate, camarão, polvo, lula e marisco e deixe refogar em fogo médio por 10 minutos.

– Despeje o molho comodoro e o champignon e deixe em fogo brando por mais alguns minutos.

– Coloque o macarrão (cozido, escorrido e lavado) em uma travessa, despejando o molho por cima.

– Coloque a salsinha por cima da massa e listo! É só desfrutar!

Ficou supimpa! 🙂 Missão cumprida!

Azuki – Sabores do Japão

Ontem tive a oportunidade de conhecer um restaurante japonês que é a novidade da cidade de Curitiba. O Azuki é o único restaurante da cidade que oferece o sistema Kaiten Sushi, onde os pratos são servidos em uma esteira rolante. Em Berlim estive em um restaurante com este sistema, mas minha impressão não foi muito boa. Faltava comida e o que realmente me interessava acabava não vindo com a frequência que eu gostaria. Aqui no Azuki não tivemos este problema, pois a esteira estava bem diversificada e podíamos pedir qualquer coisa que não estivesse circulando ali.

O ambiente é climatizado, confortável e com uma decoração bacana. O lance é chegar cedo, pois os lugares são bastante concorridos.

Além do rango valeu pela companhia da minha namorada Ariadne e dos amigos Fabiana e Pipo. Aliás a dica deste restaurante foi da Fabi…

Para quem quiser conhecer mais basta CLICAR AQUI!

 

%d bloggers like this: