Arquivos de sites

Curiosidades sobre a Suíça

•    A Suíça é um país europeu sem costa. É montanhoso e quase todo coberto pelos Alpes. Faz fronteiras com a Itália, França, Alemanha, Áustria e Liechtenstein.
•    São quatro idiomas oficiais: alemão (64% da população), francês (20%) e italiano(7%). A quarta língua, o romanche, enraizado no cantão dos Grisões, no leste do país, é falado por menos de 1% da população.
•    A Capital administrativa é Berna. Genebra e Zurique foram apontadas pela ONU como as cidades com a melhor qualidade de vida do mundo.
•    A Suíça não tem litoral, mas possui grandes e belos lagos como o Lago dos Quatro Cantões, Lago Leman, Lago Maggiore, o Lago Neuchâtel e o Lago de Zurich.
•    A democracia é super respeitada e o país é absolutamente neutro, não participando de guerras desde 1815.
•    Lausanne é a sede do Comité Olímpico Internacional e lá se encontra também o Museu Olímpico e a  Catedral de Lausanne que é um dos mais belos monumentos góticos do mundo.
•    Os suíços são conhecidos por seus bancos e companhias de seguro, seu chocolate, seus queijos, seus fondues, seus relógios e sua indústria química e farmacêutica.
•    A empresa suíça mais conhecida é a Nestlé, cuja matriz fica na cidade de Vevey, onde a língua mais falada é o francês.
•    Tem uma das economias mais ricas do Mundo e é sede de inúmeros bancos privados e de organizações internacionais como a FIFA e a UEFA.
•    É um dos poucos países que pode abrigar  toda a sua população em um abrigo nuclear com comida e suprimento por um período de 1 ano, no caso de uma guerra.
•    Quase todas as casas de Zurique pertencem aos bancos que as alugam para as pessoas morarem.
•    Todos os rapazes suíços são obrigados a ingressar no exército.
•    Lá existe um refrigerante que se chama Rivela, feito de soro de leite, mas não é branco, tem a cor do Guaraná do Brasil.
•    Os produtos lácteos e queijos como a raclette, são muito típicos. Uma delícia indiscutível do país são os chocolates, conhecidos como os melhores do mundo.
•    As leis Suiças são estritas quanto ao consumo de álcool. Os vinhos locais são bons, embora caros, os licores de fruta e o café também são bastante consumidos.
•    A expectativa de vida na Suíça praticamente dobrou de 1900 para cá. Um homem nascido hoje viverá em média 77.9 anos, enquanto que a mulher chegará aos 83 anos.
•    A suíça tem 1,11% de habitantes com mais de 100 anos, a mais alta porcentagem da Europa. Apenas os japoneses conseguem melhores marcas. Em 2000, havia 798 habitantes centenários, dos quais, 677 eram mulheres, em meio a uma população de 7.2 milhões.
•    Pequenas quantidades de açafrão são produzidas na região do Alto-Ródano, no Cantão do Valais. O extremamente caro e reluzente pó, originário da planta do açafrão, ou crocus sativus, é usado para dar cor e sabor ao arroz e às massas, assim como a algumas bebidas alcoólicas.
•    A Suíça é um bom país para você ter uma quebra na monotonia de igrejas, museus, escultura, etc. Tem muita natureza, esportes radicais e cenários lindos!
•    Os suíços são conhecidos pelas suas companhias de seguro, seu chocolate, seus queijos, seus fondues, seus relógios, sua indústria química e farmacêutica (representada por empresas  como, por exemplo, a Novartis – originada pela fusão entre a Ciba-Geigy e a Sandoz -, a Roche, ou a OM Pharma), sua indústria cosmética de alta qualidade e prestígio internacional (destacam-se marcas como La Prairie, Juvena, Valmont, entre muitas outras), sua indústria alimentar (destaca-se a “gigante” Nestlé), sua indústria têxtil de qualidade, sua neutralidade e seus internatos privados.
•    A capital administrativa é Berna, apesar de muitos acharem que é Zurique.
•    O povo suíço é muito ‘certinho’, muito frios e não se comunicam muito com as outras pessoas.
•    O inverno é muito frio e no verão costuma chegar no máximo aos 30 graus.
•    Algumas mulheres fazem topless. (E por incrível ninguém fica olhando).
•    Não existe “Crepe Suíço” na Suíça.

Fonte Fonte
 
Anúncios

Vídeo Memória: Chuva em Kandersteg

Quando vasculho arquivos antigos no meu computador, as vezes acabo me deparando com algo inusitado, esquecido. É o caso deste vídeo, feito em Kandersteg, durante nossa viagem para Europa no ano passado. Era apenas mais um dia de sol e um singelo passeio até o centro da cidade… Um maravilhoso dia de caminhada, que acabou num tempestuoso dia de tempestade. Esta é apenas mais uma lição dos Alpes…

Mesmo com a chuva, o lugar não deixa de ser maravilhosamente fantástico.

Legal ver a cara de indignção da Ariadne (aquela tradicional, quando eu faço caca). 😉

Rodeio na Suíça

O vídeo mostra a insistência do ser humano em domar a natureza. Infelizmente, devido a “hostilidade” do animal, não conseguimos ter êxito em nossa empreitada. Além da vaca ter ficado com o lenço, ainda levamos uma “mijada” do dono da vaca, que com razão ficou “P” da cara.

Vale pelas boas risadas!! hehehe

Mais um dia em Kandersteg

A chuvinha da noite nos fez dormir até mais tarde. Preguiça de levantar e enfrentar o dia chuvoso que estava lá fora, mas não teve jeito, colocamos nossas capas de chuva e fomos para o Grande Chalé. Lá  encontramos o Cholate, Elisa e Cascavel, que recém tinham chegado.

Aproveitamos as boas companhias e fomos dar uma “banda” no centro de Kandersteg. Na hora do almoço comemos uma pizza num resturante bacanoso e em seguida compramos alguns souvenirs. O tempo teima em ficar fechado, revezando entre chuva e garoa.

No "centrinho" de Kandersteg

A tarde fomos conhecer o lago de Oeschinensee, que por sinal é muito bonito. Para se chegar até lá pega-se um bondinho e depois caminha-se por aproximadamente 30 minutos. Muita neblina durante o caminho, mas o lugar é sensacional! Por todos os lados encontram-se as famosas vaquinhas suíças, com seus inconfundíveis sinos. Foi nesse momento que tivemos a brilhante idéia de colocar o lenço do GESD em uma das vacas, que estava sentada tranquilamente (veja o vídeo no post a seguir). Depois de muito ensaio, mas temerosamente, conseguimos colocar o lenço na tal vaca. O problema é que não foi tão fácil tirar o lenço, já que a vaca levantou-se  e saiu tranquilamente caminhando. Em tratando-se de um animal tão hostil todo cuidado é pouco… No final o lenço acabou caindo sozinho…

O bondinho que leva até o lago Oeschinensee

O caminho até o lago.

Domando o animal hostil.

O Lago Oeschinensee

O lugar é sensacional!

Na volta para o campo paramos no mercado e nos abastecemos com chocolates e com uma boa garrafa de vinho. Chocolates de vários tipos e tamanhos. Irresistível!!

Nossa janta foi um sandubão com cerveja na Mac Doris, bem ao lado do campo. Foi bom para relaxar e colocar o papo em dia.

Mac Doris - Comidinha bacana com atendimento simpático.

Devido a chuva eu e a Ari tivemos que desmontar nossa barraca e nos mudar para o alojamento. Deixamos tudo na lavanderia para dar tempo de secar antes de nossa saída, que seria bem cedo no dia seguinte.

GESD em Kandersteg.

Para fechar a noite, nada melhor que um bom (na verdade não tão bom assim) vinho.

Kandersteg sempre deixa saudades! Com certeza parada obrigatória em minha próxima trip pela Europa.

Chuva em Spiez

Choveu bastante durante a madrugada, mas não entrou nenhuma gota de água em nossa barraca. Por enquanto ela está aprovada!

Nossa idéia inicial era a de fazer a caminhada até o Lotschenpass, mas com toda esta chuva acabamos ficando sem muita opção.

Tomamos nosso café da manhã, pegamos nossas coisas e aproveitamos a “carona” com o pessoal do GE Medianeira até a cidade de Spiez. Nada planejado!

Inicialmente andamos sem rumo pela cidade, ainda sem saber muito bem o que fazer. Conhecemos o lago, todo rodeado de montanhas, as mais altas com neve no topo. Paisagens sensacionais!! De longe vimos o que parecia ser uma igreja e resolvemos ir até o local. Chegando lá descobrimos que a “igreja” na verdade era um castelo chamado Chatêau de Spiez que foi residência das famílias Von Bubenberg e Erlach durante os séculos 17 e 18. Muito bacana o castelo, que apresenta armas medievais, armaduras, obras de arte e mobiliário da época. A vista da torre é fantástica.

No meio dos Alpes, a cidade de Spiez. Tempo nublado, mas ainda assim muito bonita.

Lago de Spiez

Château de Spiez

A estátua de Adrian von Bubenberg

Cozinha Medieval

As armaduras do Château

Vista do topo da Torre

Nosso almoço foi bastante interessante. Com o cardápio todo em alemão, e sem nenhum atendente sabendo falar inglês, tivemos que arriscar escolher qualquer coisa. Por sorte vieram dois bons sanduíches.

Durante a noite comemos o tradicional Fundue.

Fundue para esquentar! Delicioso!

Resolvemos ficar mais um dia em Kandersteg.

Nos Caminhos de Kandersteg

Fondue Tipicamente Suíço

Fondue (fundida) é um prato de origem suíça, normalmente à base de queijo aquecido sobre uma lamparina, da qual as pessoas se servem diretamente.

Consiste basicamente em uma mistura de queijos fundidos com vinho, que vai à mesa acompanhada de pedaços de pão, batatas e cenoura. Esses acompanhamentos devem ser mergulhados na fondue com um garfo especial antes de serem consumidos.

Além da fondue de queijo, existem algumas outras variações, como a fondue de chocolate e carne.

Existe também a fondue chinês (fondue chinoise), bastante servida em restaurantes na Suíça, feita à base de carnes, peixes e legumes, fervidos num caldo de carne com diversas especiarias.

A região de origem da fondue não é totalmente conhecida, mas deve situar-se na região de Jura/Savoie, na fronteira franco-suíça. A receita mais antiga encontra-se num livro de cozinha escrito em Zurique em 1699.

Contrariamente à crença popular, não teria sido inventada por pessoas vivendo nos alpes suíços, pois nessa época o queijo usado na fondue era caro, o que significa que não estaria ao alcance da maior parte das pessoas vivendo nas montanhas.Assim, durante os séculos XVIII XIX a fondue teria sido uma iguaria desfrutada apenas por pessoas mais ricas, vivendo nas cidades.

Na década de 1950 a fondue entrou nas cozinhas do exército suíço, tornando-se assim conhecida dos soldados, que levaram esta receita para suas casas. Até hoje, a preparação da fondue é considerada como uma “coisa de homem” na Suíça.

A iguaria ganhou fama internacional na década de 50, quando o chefe Conrad Egli, do restaurante Chalet Suísse, em Nova Iorque, passou a servir o prato. Para complementar, criou a fondue de chocolate, que servia de sobremesa.

Retirado do site wikipédia

Coisas de Kandersteg

Bandeiras.
Um dos quartos do Chalé Principal.
Hora do rango! Só coisa nutritiva!
Lembranças.
España em KISC.

Coisas Simples do Cotidiano Suíço

Piolet. Ferramenta bastante útil nos Alpes.
Caminhos alpinos.
Típica vila suíça.
A bandeira é só para lembrar aonde estamos!
Bus stop
Enxaguar?

International Campfire – Kandersteg


Nao sei se vou conseguir descrever com palavras e emocao que senti em Kandersteg. Um dos momentos mais marcantes foi o International Campfire!

Espanhois, Italianos, Alemaes, Mexicanos, Escoseses e brasileiros participaram juntos de um belíssimo fogo de conselho!
Foi o melhor Fogo de Conselho da minha vida!

Ahhh, desculpem a falta de pontuacao nas palavras. Estou em Paris e os teclados daqui sao totalmente diferentes!

Sempre Alerta e mando noticias!!

%d bloggers like this: